Maison Bréguet 8 rue Breguet75011 París Hotel: +33 (0) 1 58 30 32 31 contact@maisonbreguet.com

30 livros para ler num quarto de hotel

LES LOCATAIRES DE L'ÉTÉ

Charles Simmons 

De longe, é claro como a água Evian, de perto, é turvo como um lago escocês. No mesmo verão, um adolescente apaixona-se pela sua vizinha e o seu pai afoga-se. Vive então sob um sol vivo um verão que esconde um inverno eterno. Um pequeno livro trágico e contundente.

 

LE RÊVE D'UN HOMME RIDICULE
Fiodor Dostoïeveski 

Um jovem não muito alegre, com propensão para o suicídio, mergulha num sono profundo. E tem um sonho fantástico. Durante essa viagem narcoléptica, encontra uma outra dimensão onde os homens que não conheceram o pecado original vivem felizes e livres. Um livro curto e mineral que dá vontade de crer na felicidade e evangelizar as pessoas que nos rodeiam.

 

EN ATTENDANT BOJANGLES
Olivier Bourdeaut

À volta do casal de falhados inspirados formado por Louise e Georges, cruzam-se duas vias. A do filho, que cresce no meio das danças de salão, das mentiras literárias e das viagens imaginárias da sua mãe. A do pai que gosta de enervar a sua esposa que alterna entre loucura e magia negra. Um conto de champanhe e xanax que se lê num fôlego.

 

SHAKESPEARE N’A JAMAIS FAIT ÇA
Charles Bukowsky

Apetece-lhe entrar na cabeça de outra pessoa? É recomendável, especialmente quando o outro se chama Charles Bukowski, poeta asqueroso que veio passear o seu estou-me-nas-tintas em França e na Alemanha, durante uma tournée promocional. O bêbado letrado frases diariamente, terra a terra, frequentemente banais, varrendo com as costas da mão todos os mitos do diário do escritor. Só que o vazio, aparentemente sideral, consegue conduzir-nos para uma forma mágica de poesia lúcida e resolutamente moderna.

 

SUKKWAN ISLAND

David Vann 

Tudo nesta história é feito para que acabe realmente mal. Uma ilha deserta do Alasca, um pai, um filho, uma relação terrível, um ano à sua frente para viverem de ódio, pesca e água gelada, isolados do mundo e dos humanos A magia do estilo tão revigorante que uma noite passada numa fenda constrói uma trama cheia de suspense e um périplo negro de que se sai diferente, para durante muito tempo. Porque sim, aquilo termina-se pior do que se podia imaginar.

 

KAROO
Steve Tesich 

Saul “Doc” Karoo tem tudo do herói mitológico americano moderno. Autor frustrado e alcoólico que se tornou script doctor em Hollywood, uma saúde aleatória, um cinismo tenaz e uma infinidade de nevroses tão estranhas como repulsivas. Seguimos a sua queda com avidez e queremos mais, tanto esta odisseia da lose é hilariante.

 

PROPOS SUR LE BONHEUR 

Alain

Esqueça Spinoza, Bergson, Foucault and Co, está de férias, não? Então, relaxe! Mas que isso não o impeça de fazer um pouco de ginástica espiritual. Especialmente quando se trata de refletir sobre a felicidade. É curto, preciso, brilhante, útil e inteligente; o kit perfeito do pequeno passeio de saúde filosófica. O meu cão estúpido de John Fante. Se está afundado em prozac, existe um pequeno livro-culto em venda livre que o irá livrar disso. Para tal, Fante convoca Molise, o seu duplo literário e um grande cão lúbrico chamado Stupide. Quem vem tranquilamente alterar a desordem estabelecida da pequena família que vive na costa do Pacífico. Dançante.

 

CORRESPONDANCES
Gustave Flaubert

Cerca de 300 cartas escritas entre 1839 e 1880, nas quais o romancista invisível e pudico se entrega sem rodeios aos seus familiares e amigos, Maupassant, Sand, Tourgueniev... Um mergulho no avesso do cenário, onde o escritor incansável se revela a braços com a dúvida e o labor da escrita, onde o observador erudito, viajante, apaixonado, não cessa de fazer um esboço dos seus contemporâneos e do seu século. 

 

HISTOIRES EXTRAORDINAIRES
Edgard Allan Poe

Na obra do mestre americano da novela fantástica passeiam um cavalo monstruoso, mortos que vão buscar os vivos, um tipo que vai dar uma volta até à lua na lua de balão e montes de gente estranha. Tudo aí é opressivo, belo e lúgubre. Para aqueles que gostam de se assustar sozinhos durante a noite.

 

CHRONIQUES 1 ET 2
Bob Dylan

O velho bardo Dylan decidiu, como um capricho, abrir o seu diário. Um verdadeiro, um belo, um grande escritor nasceu nestas páginas que reproduzem sob a forma de pormenores curiosos a vida íntima e muito rock'n roll de um dos maiores fenómenos da música do século XX.

 

RAPPORT SUR MOI

Grégoire Bouiller

Neste divã literário, infância e idade adulta respondem-se buscam-se reciprocamente. A mínima história, a mínima banalidade torna-se matéria de mitologia. É este precisamente este jogo de associações de ideias que torna o exercício autoficcional tão cruel e engraçado que um bom Desplechin.

 

AMSTERDAM
Ian Mac Ewan

Humor corrosivo, cinismo fustigante, moralidade zero, as personagens deste romance de Ian Mc Ewan conduzem-nos a uma intriga diabólica no coração da alta sociedade londrina. Ao longo das páginas, é impossível não ver neste livro mais do que uma ficção, um inventário meticuloso dos vícios nossa época.  

 

LES BELLES ENDORMIES
Kawabata 

Um velho dirige-se todos os dias a “uma casa especializada” para observar jovens mulheres a dormir. Se conseguir ultrapassar o pitch ligeiramente creepy, uma bela meditação noturna sobre a morte e o desejo espera por si.

 

MARELLE

Julio Cortazar

Marelle é um labirinto, um quebra-cabeças, uma longa viagem para um destino desconhecido. Julio Cortazar lança uma bomba literária nas ruas de Paris e Buenos Aires. Numa linguagem musical, sensual e barroca e de uma liberdade absoluta, o mais francês dos escritores argentinos fala-nos aqui do que ele mais gosta e do que conhece melhor: a Vida.

 

GROS CÂLIN
Romain Gary

Tem falta de carinhos? Pense em adquirir o perfeito animal de companhia: uma píton de dois metros. Foi o que fez Michel Cousin e nunca se portou tão bem. Fim do marasmo da solidão, para ele a necessidade de amor saciado e a vida (fantasiada) romanesca. Para nós, um grande momento de ternura e de riso inteligente.

 

LA VIE MATÉRIELLE
Marguerite Duras


Em 48 textos curtos, Margarida Duras revela uma parte da sua intimidade: o dia a dia da sua vida de artista e de mulher, a sua obra, os lugares que marcaram sua vida… Um testemunho de uma grande sinceridade sob a forma de reflexões, profundas e brilhantes, evidentemente.

 

L´ADVERSAIRE
Emmanuel Carrère

Quando Emmanuel Carrère conhece este caso fica siderado. E, sinceramente, há motivos para tal: Jean-Claude Romand, mitómano assassino, inventou uma vida de médico investigador na OMS, passando os seus dias, mudo, no seu automóvel na berma da autoestrada, antes de matar a mulher, os pais, o cão e os filhos. Carrère corresponde-se com Romand na prisão e procura durante muito tempo antes de escrever este livro-investigação ofegante, de uma pureza e uma exigência louca. O De Sangue frio francês.

 

NOTRE BESOIN DE CONSOLATION EST IMPOSSIBLE A RASSASIER

Stig DagermanN

O testamento de 11 páginas de um jovem escritor sueco anárquico e tão curto como resplandecente de verdade e de beleza para todos aqueles que procuram uns pouco de sentido no imenso bordel que reina aqui em baixo.

 

OPEN

André Agassi

Neste testemunho pungente, o kid de Las Vegas diz-nos muito alto o que calou durante vinte anos de uma carreira excecional. O sofrimento, a paixão, a glória de uma criança sobredotada, mas também o marketing selvagem construído em torno da sua personalidade, a ascensão relâmpago e a queda vertiginosa na depressão e na droga. Um documento apaixonante que dá vontade de rapar o cabelo!

 


RUE DES BOUTIQUES OBSCURES 

Patrick Modiano 


“Não sou nada. Apenas uma silhueta clara, naquela noite, na esplanada de um café. “Será que um dia seremos outra coisa além disso, silhuetas em busca de uma história, de um corpo, de uma identidade? Das suas origens, do seu passado, o detetive Guy Roland esqueceu tudo. Patrick Modiano empurra o seu herói amnésico para uma busca labiríntica parisiense feita de encontros, lembranças enterradas e vagas, nas peugadas de um desconhecido desaparecido há muito tempo.

 

LES ANNÉES
Annie Ernaux

Não tem fé nem espaço disponível no cérebro para mergulhar num grande calhamaço? Este caleidoscópio de pedaços de história coletiva e de fragmentos de história pessoal é para si. Um passeio ao coração das trinta gloriosas revelações através da escrita íntima do autor.

 

MAIGRET ET SON MORT

Georges Simenon

O segundo personagem de uma maioria dos Maigret, é Paris. E o XI bairro em especial. Bastilha e República, é o porto de abrigo do Comissário Maigret que gosta de meditar sobre as suas investigações observando as árvores do boulevard Richard Lenoir. É também vielas sombrias, que oferecem um território ideal aos criminosos mais chanfrados. E um lugar comercial onde a Senhora Maigret tem os seus hábitos. Maigret ou o perfeito guia do bairro.

 

ELOÏSE
Kay Thomson

Eloïse, 6 anos, vive a nossa vida sonhada. Habita no hotel. E não é num qualquer, visto que se trata do Plazza na 5.ª avenida em Nova Iorque. Pátio de recreio ideal para este tornado branco tão insuportável como simpático. Em cada página, mil pormenores, mil expressões e, sobretudo, o imaginário e a vitalidade da menina de saia plissada.

 

UNE CHAMBRE À SOI
Virginia Woolf

Neste ensaio panfletário, Virginia Woolf questiona o lugar da mulher no romance e na sociedade. Estamos em 1929. Em 2017, o monumento literário feminista continua a ser, infelizmente, de uma atualidade gélida. La traversée de l’été de Truman Capote Romance exumado, escrito aos 19 anos apenas, esta travessia canicular conta-os como o jovem e rico Grady Mc Neil, após ter escapado à maçadora volta da Europa organizada pelos seus queridos pais, encontra Clyde, vigilante de um parque de estacionamento. Diferença e incompatibilidade, de classe, de educação, de estatuto… Este amor do verão é um desastre. Como Fitzgerald, Truman Capote elabora brilhantemente o retrato de uma juventude de Nova Iorque indiferente.

 

C'EST TOI MA MAMAN?
Alison Bechdel

Um pequeno banho de nevroses familiares antes de ir jantar? Siga a ilustradora Bechdel neste inquérito gráfico e psicanalítico efetuado sobre a sua mãe, mulher ultrafeminina casada um gay vergonhoso. Brilhando e hilariante.

 

JEAN-DOUX ET LE MYSTÈRE DE LA DISQUETTE MOLLE

Philippe Valette

Jean-Doux passa um dia bastante aborrecido no escritório. Mas entre duas bocas duvidosas dos seus colegas, cai numa coisa que vai alterar a sua vida: uma disquete. A partir daí, a vida de escritório torna-se uma aventura trepidante, a empresa, uma selva luxuriante e as piadas de escritório, enigmas com chave.

 

POUR CENT DOLLARS DE PLUS
Jack London

Um ringue de boxe é como a vida, parece querer dizer-nos Jack London nesta curta história escrito em 1905. Geneviève gosta de Joe apaixonadamente, mas treme de medo quando Joe decide enfiar as suas luvas de couro para um último combate que é suposto fazer-lhe ganhar os 400 dólares que lhes permitirão mobilar o seu apartamento. Face ao seu adversário, brutal, viril, coriáceo, Joe bate, dá e recebe socos, até ao desenlace final… Trágico, infelizmente.

 

BELLE DE JOUR

Joseph Kessel


“Expor o drama da alma e da carne, sem falar tão livremente de uma como da outra, parece-me impossível”. Estas palavras de Kessel a propósito do seu romance ilustram bem o dilema existencial de Séverine Sérizy. Dividida entre o conforto burguês da sua vida conjugal e uma necessidade irresistível de saciar o seu desejo de luxúria, a heroína de Kessel torna-se pensionista na casa da Senhora Anaïs, uma casa de encontros da rua Virène, sem duvidar que isso vá provocar a sua perda.

 

LES HORAIRES

Petit-déjeuner de 7h à 10h30 – Déjeuner de 12h à 14h30
Brunch le dimanche de 11h à 15h00
Bar de 19h à 1h du matin – Dîner de 19h30 à 22h30
Service en chambre 17h-7h du matin

RÉSERVATION

Si vous effectuez votre réservation dans un délai trop court, merci de nous contacter au : +33 (0)1 43 38 04 31